Diabetes mellitus – fique bem atento
16 de dezembro de 2017
Marina Teixeira de Deus (1 artigo)
Compartilhar

Diabetes mellitus – fique bem atento

O número de casos de Diabetes Mellitus cresce a cada dia, e o esporte está entre os principais meios de prevenção à doença.

Novembro foi um mês importante para nós, endocrinologistas, já que é o mês do Dia Mundial do Diabetes, que ocorre no dia 14. Não é uma data comemorativa, mas serve de alerta tanto para os profissionais como para a população em geral sobre o crescimento da doença e formas de prevenção. Segundo a Federação Internacional de Diabetes, o Brasil possui cerca de 14,3 milhões de pessoas com diabetes, das quais metade ainda não sabe! E como saber? O Diabetes Mellitus, quando sintomático, faz com que o paciente apresente perda de peso inexplicada, urine em excesso e sinta muita sede, necessitando de avaliação o mais rápido possível. Porém, grande parte da população acometida não apresenta nenhum sintoma, devendo procurar seu médico para realizar exames, principalmente se apresentar o que chamamos fatores de risco.
Estes fatores aumentam suas chances de ter a doença. Os exames realizados são simples (exemplo: glicemia de jejum, hemoglobina glicada), sendo que normalmente em duas coletas temos o diagnóstico da doença.

Os fatores de risco para o Diabetes Mellitus são: diagnóstico de pré-diabetes, inatividade física, hipertensão arterial, estar acima do peso, alterações de colesterol, história de diabetes em parentes de primeiro grau, síndrome dos ovários policísticos, esteatose hepática (gordura no fígado), depressão, história de diabetes na gestação etc. Em pacientes com mais de 45 anos, esses exames são realizados de rotina com intervalo de tempo determinado pelo médico. O problema em ter a doença e não saber é que as taxas elevadas de glicemia sem o devido controle causam complicações ao longo do tempo, como retinopatia, doença renal e neuropatia, podendo evoluir com cegueira, necessidade de diálise e até mesmo amputação de membros.

A prevenção envolve os pilares básicos de vida saudável: exercícios físicos, alimentação balanceada, perda de peso em caso de sobrepeso ou obesidade, controle do estresse e regulação do sono. Para se ter uma ideia, o famoso estudo DPP (Diabetes Prevention Program) demonstrou que uma mudança do estilo de vida (alimentação adequada, perda de pelo menos 7% do peso e 150 minutos de exercícios físicos por semana) reduziu a progressão de pré-diabetes para diabetes em 58% dos pacientes estudados! As consultas preventivas são de suma importância para detecção precoce da doença em grupos de risco, além de orientações visando à prevenção e melhora da qualidade de vida. Se você apresenta algum dos fatores de risco ou sintomas listados, agende uma consulta.

Compartilhe!
Marina Teixeira de Deus

Marina Teixeira de Deus

Endocrinologista titulada pela SBEM, com curso de atualização pela Harvard Medical School, pós-graduada em Nutrologia pela ABRAN e membro da SBD. CRM MG 54033.