Escute mais seu corpo – Fuja do Overtraining
24 de abril de 2018
Dr Beethoven Pereira (1 artigo)
Compartilhar

Escute mais seu corpo – Fuja do Overtraining

Exagero nas cargas e volumes de treino, má alimentação e aplicação incorreta do overload podem levar ao overtraining.

Durante nossas atividades diárias e práticas esportivas, o corpo passa por ciclos de lesão e reparação, naturais e de fato desejáveis para que possamos evoluir em fatores como ganho de massa muscular, desempenho e capacidade aeróbica. Esses ciclos promovem a adaptação e a consequente superação de nossos próprios limites. A síndrome de “overtraining” ocorre quando há desequilíbrio entre a capacidade do corpo de se reparar e o grau de lesão causada pelo esporte, isto é, ocorre a falta de balanço entre o que exigimos do corpo e o quão preparado ele está para a realização da tarefa proposta. Os sintomas da síndrome podem variar de forma ampla entre diferentes pessoas, mas de maneira geral podem ser observados: sonolência excessiva, desânimo, irritabilidade, prejuízo de desempenho, dores articulares, dores musculares, insônia, lesões tendíneas e musculares de repetição, infecções recorrentes e até mesmo fraturas por estresse mecânico. Múltiplos fatores podem estar envolvidos na gênese da doença. Nesse ponto, merecem destaque o aporte nutricional inadequado para a prática esportiva, a pressão pela competitividade (de si próprio, da equipe, do treinador) e a falta de períodos adequados de repouso, tanto em tempo, quanto em qualidade. O uso inadequado do princípio de “overload” (ou sobrecarga) é um dos grandes causadores da doença. De acordo com esse princípio devemos manter os treinos sempre fora de uma zona de conforto, sempre um pouco acima do que é previamente suportado. Quando aplicado de forma errônea, o overload excede a capacidade de adaptação do corpo, levando ao overtraining e consequentemente à piora do desempenho. Impor a si mesmo novas metas e desafios é algo positivo, algo que nos faz avançar, nos faz melhores. É preciso, porém, entender que os períodos de repouso e a atenção à alimentação são de fato tão importantes quanto o próprio treino.

Para que possamos romper os próprios limites, devemos ter em mente a disciplina durante a prática esportiva, o respeito ao próprio corpo e a evolução gradual, segura e saudável.

Compartilhe!
Dr Beethoven Pereira

Dr Beethoven Pereira

Dr. Beethoven Pereira CRM: 54043 é Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT). Especialista em Cirurgia de Joelho e Artroscopia e atende na Clínica Femina em Araxá