Triângulo na elite da prova – São Silvestre 2018
24 de abril de 2018
Patricia Martins (1 artigo)
Compartilhar

Triângulo na elite da prova – São Silvestre 2018

Patrícia Martins representará o Triângulo Mineiro na elite da prova, edição 2018, após ser a 21ª de 8 mil corredoras em 2017.

Seu nome é Patrícia Martins, corredora de rua há dez anos. Patrícia começou a correr aos poucos, vendo o esposo e seu sogro sempre participando de corridas. Após correr algumas provas, conseguiu boas colocações em sua faixa etária. O ano de 2016 era tempo de ser mãe, então, passados três meses, começou a treinar novamente, fazendo umas corridas curtas e aumentando gradativamente. Logo depois voltou a uma rotina de treinos novamente e participou de várias provas em Araxá e região. “Fiz 31 provas em 2017, fiz muita amizade no meio da corrida, conheci vários corredores de elite e peguei dicas para tentar, em 2018, sair na elite. Participei da 93ª Corrida Internacional de São Silvestre, uma corrida que já tinha corrido antes sem muito compromisso, apenas por diversão, pois é uma prova que todo corredor de rua tem vontade de participar, muito bonita, uma festa de corredores. Ainda não tinha um índice para sair na elite e sabia que teria que correr no meio da multidão”, afirma Patrícia. As provas das quais a atleta participou serviram como uma preparação para essa São Silvestre, pois Patrícia não fez nenhuma preparação específica para a prova. Saiu no Pelotão Azul no meio daquele mar de gente, 35 mil pessoas, e felizmente conseguiu ficar em 21º lugar no meio de 8 mil mulheres. “É muito complicado sair na multidão, pois fui tentando ficar o mais próximo da largada; o tumulto é muito grande, não tem como ter aquecimento, o pedacinho que você fica não tem nem espaço para passar para o outro lado; o começo da prova é muito difícil, o pessoal quase te derruba; custei a desenvolver no início da prova, mas a satisfação de chegar e completar a prova é muito gostosa em se tratando de uma São Silvestre”, desabafa Patrícia. Para a corredora, o objetivo neste ano é correr pela primeira vez na elite da prova com uma preparação específica, ficando entre as melhores brasileiras. Irá correr algumas provas maiores, como Circuito Caixa, Meia Maratona do Rio, Volta Internacional da Pampulha e São Silvestre, e outras provas homologadas para conseguir homologar seus tempos. No início do ano Patrícia começou um trabalho de base no qual seu orientador passou todo o planejamento de força, treinos específicos, e ela participará de algumas provas treino para o grande dia. “Estou federada na federação mineira com o intuito de participar também das provas maiores, como o Circuito Caixa como atleta elite, mas isso exige que eu seja federada”, finaliza Patrícia.

Não desejo parar nunca. Correr é minha vida! Patrícia Martins 38 anos

Compartilhe!
Patricia Martins

Patricia Martins